Buscar

Acusado de matar segurança é condenado, mas ficará solto por conta de habeas corpus

Vítima estava parada em semáforo quando foi atingida por veículo

Julgamento foi realizado na manhã de hoje (Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado)

Richard Ildivan Gomide Lima, 25 anos, foi condenado a 9 anos de prisão em regime fechado por atropelar e matar o segurança Davi Del Vale Antunes, 31 anos. Porém, mesmo condenado, o acusado vai permanecer em liberdade até julgamento de possível recurso por conta de habeas corpus. O julgamento foi realizado hoje (6) na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande.

O crime aconteceu no dia 31 de maio de 2012, por volta das 4h, na Avenida Afonso Pena, em frente ao Shopping Campo Grande. A vítima estava em um motocicleta, parado no semáforo, que estava vermelho. Ele havia acabado de sair do serviço e voltava para casa.

Richard estava embriagado, conduzia um Fiat Punto em alta velocidade, desrespeitou a sinalização semafórica e atingiu o motociclista, que foi arremessado a 38 metros por conta do impacto. O acusado fugiu sem prestar socorro à vítima, que morreu no local.

O rapaz foi preso pela Polícia Militar (PM) momentos depois porque o carro apresentou problemas mecânicos. Ele chegou a ficar preso por cinco meses e sete dias, mas foi solto devido a habeas corpus concedido pela Justiça.

No julgamento, o Conselho de Sentença, por maioria de votos, condenou Richard pelo homicídio e pela fuga do local do acidente e o absolveu pela omissão do socorro.

O juiz Aluizio Pereira dos Santos fixou a pena em 9 anos de prisão pelo crime de homicídio e em nove meses de detenção pela fuga do local do fato. Os crimes não cabem somatória de pena, portanto, foi definida uma prisão e uma detenção.

Por conta da condenação, o juiz declarou a inabilitação de Richard para dirigir e determinou que ele entregue a carteira nacional de habilitação (CNH) à Justiça.

Pelo fato do rapaz estar amparado por habeas corpus, ele tem o direito de continuar em liberdade até julgamento de eventual recurso. Mandado de prisão com validade até maio de 2032 foi expedido.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.