Buscar

Fifa perdeu R$ 400 milhões em 2015, primeiro déficit desde 2002

A Fifa (Federação Internacional de Futebol) anunciou uma perda de US$ 122 milhões (cerca de R$ 442 milhões) no exercício de 2015. É o primeiro déficit desde 2002, em grande medida pelos custos provocados pelos escândalos de corrupção que atingiram a organização nos últimos meses.

Os eventos sem precedentes que ocorreram em 2015 tiveram um impacto sobre os resultados financeiros da Fifa, no entanto, reservas da organização permitiu-lhe resistir à tempestade, afirmou a entidade com sede na Suíça, em um comunicado.

A Fifa também revelou que Joseph Blatter ganhou US$ 3,7 milhões (cerca de R$ 13 milhões) em 2015, o que supõe uma média de mais de US$ 300 mil (aproximadamente R$ 1 milhão) por mês, informou nesta quinta-feira a Fifa, que revelou pela primeira vez o salário de seu ex-presidente.

A Fifa registrou ainda que o ex-secretário-geral Jérome Valcke, banido por 12 anos, recebeu US$ 2,2 milhões (R$ 8 milhões) no ano passado . A remuneração total de autoridades da administração foi de US$ 27,9 milhões (R$ 100 milhões).

De acordo com o relatório divulgado pela entidade, houve aumento no gastos devido ao custo mais alto das competições e à despesas não planejadas, como custos legais e para reuniões extraordinárias.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, acredita que com as reformas aprovadas a entidade está pronta para se fortalecer e espera liderar o órgão a um futuro brilhante e sustentável, para que possamos voltar a nos focar no futebol.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.