Buscar

Garras prende 4 e número de envolvidos em ataques a ônibus chega a 12

Um deles está foragido

Divulgação (Foto: )

Outras quatro pessoas foram detidas pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) por envolvimento no ataque a três ônibus em Campo Grande na madrugada desta quinta-feira (14). Ao todo, quatro adolescentes foram apreendidos e seis adultos presos pelo crime.

De acordo com o delegado Fábio Peró, responsável pela investigação do caso, depois da prisão dos primeiros seis envolvidos, novos nomes começaram a surgir nos depoimentos. Durante toda a quinta-feira os policiais da delegacia especializada realizaram diligências e conseguiram capturar mais quatro envolvidos, três deles adultos e um adolescente de 17 anos.

“Um foi preso no Bairro Alves Pereira, dois no Jardim São Conrado e o último na Cohab. Ainda temos um suspeito foragido e estávamos tentando identificar o autor da ordem do crime, que está preso no Presídio de Segurança Máxima”, explicou o delegado. Os nomes dos presos não foram divulgados.

Os cinco adultos confessaram que o crime foi encomendado pelo PCC (Primeiro Comando da Capital, mas negaram participação na facção criminosa. Ainda segundo Peró, para a polícia, os suspeitos relataram que depois de receberem a ordem para incendiar os ônibus, chamaram os adolescentes para ajudar.

Cada jovem recebeu uma pequena quantidade de drogas, para consumo pessoal, e uma pequena quantia em dinheiro. “Um recebeu R$ 25, outro recebeu 100 gramas de maconha, outro dinheiro para comprar gasolina, mas todos comentaram que foram pela aventura”, detalha Peró sobre o caso.

gora a polícia segue as investigações do crime e as diligências para prender o último envolvido.

O caso

Na tarde de quarta-feira (13) agentes penitenciários que participaram do primeiro Curso de Treinamento e Intervenção Rápida realizaram revistas nas celas do pavilhão 2, destinado a membros do PCC. Os detentos reagiram à ação e negaram sair da cela, o que iniciou um motim no local.

Bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo foram usados para controlar os internos. Horas depois dois ônibus foram incendiados, no Jardim Aero Rancho e no Jardim Los Angeles e um terceiro apedrejado a mando de um presidiário da unidade, em retaliação a operação dos agentes

Equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar foram acionadas e conseguiram capturar seis suspeitos, na região do Parque do Lageado, São Conrado e Jardim Centenário, a sul e sudoeste da Capital

Foram presos pelos ataques: Jean Pierre, de 38 anos, o filho dele Adryan Pierre Vieira Romero, de 18 anos, e Jeferson Ricardo de Oliveira, de 20 anos. Também foram apreendidos dois adolescentes, de 15 e 16 anos e a namorada de Adryan, de 14 anos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.