Buscar

Primo afirma que torturas aconteciam desde setembro do ano passado

Depoimento do jovem aconteceu na manhã de hoje (25) na DEPCA

Primo de 18 anos prestou depoimento na manhã de hoje (25) na DEPCA (Foto: Marcos Ermínio)

O primo do menino de 4 anos que sofria tortura dos tios durante rituais de magia negra, em Campo Grande, afirmou hoje (25) que as agressões aconteciam desde setembro do ano passado. O rapaz de 18 anos é suspeito de participar das sessões de tortura contra o menino junto com o casal de tios.

Em depoimento na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) na manhã desta quinta-feira, o jovem disse ao delegado Paulo Sérgio Laureto, responsável pelo caso, que as agressões começaram em setembro de 2015 e que a última vez que ele teria participado foi em dezembro. Desde então, ele teria ido para Aquidauana, cidade localizada a 135 km da Capital onde tem familiares, e deixado de participar dos rituais.

O rapaz foi preso em Aquidauana na tarde de ontem (24) e chegou na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro da Capital no início da noite. Com a prisão preventiva decretada, passou a noite na delegacia e prestou depoimento na manhã de hoje.

O delegado Paulo Sérgio Laureto informou que pretende ouvir, ainda, a psicóloga e assistente social que faziam o acompanhamento da adaptação do menino após a guarda ser concedida aos tios e também uma vizinha do casal. As filhas do casal e a avó da criança também já foram ouvidas.

Caso – O homem de 46 anos, a mulher de 31 e o jovem de 18 são suspeitos de torturar o menino de 4 anos durante rituais de magia negra. A polícia começou a desvendar o caso na terça-feira (23), após ser acionada pelo Conselho Tutelar Centro, que constatou queimaduras e marcas de espancamento pelo corpo do menino, que está internado na Santa Casa.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.