Buscar

Protesto por morte do menino Rian tem ônibus queimados em Madureira

Bombeiros confirmaram que ao menos 2 coletivos foram incendiados.Manifestantes fecharam a Avenida Ministro Edgar Romero, no Subúrbio.

Uma manifestação por causa da morte do menino Rian Gabriel, baleado na porta da casa do avô no domingo (27), interrompia o trânsito na Avenida Ministro Edgar Romero, em Madureira, Subúrbio do Rio, na tarde desta segunda-feira (28). O protesto começou por volta de 13h e a interdição continuava até as 14h50.

Ao menos dois ônibus — um deles do BRT — e uma estação do sistema de transporte foram incendiados, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. A unidade de Campinhos foi acionada e já havia extinguido as chamas dos coletivos até 14h30. A Polícia Militar foi acionada, inclusive o Batalhão de Choque.

Através de sua assessoria de imprensa, o BRT informou que os manifestantes seriam moradores da comunidade Cajueiro e teriam interrompido a operação no corredor Transcarioca. Vândalos destruíram a estação Otaviano e incendiaram a estação Vila Queiroz e um ônibus articulado do sistema, diz a nota.

Em redes sociais, usuários relataram saques e disparos de tiros. Próximo ao local, o Mercadão de Madureira teve uma das entradas fechadas por conta da violência. Os manifestantes teriam tentado invadí-la.

O trânsito em direção a Vaz Lobo estava sendo desviado pela Rua Oliva Maia, de acordo com o Centro de Operações da Prefeitura.

Ônibus queimado em Madureira (Foto: Reprodução / Enviado por Whatsapp)

Meu mundo acabou, diz mãeA mãe do menino Rian Gabriel, que morreu nesta segunda-feira após ter sido baleado no domingo (27) em Madureira, Subúrbio do Rio, saiu desesperada do Hospital Getúlio Vargas, na Penha, após a confirmação da morte do filho. As imagens do RJTV mostram como ela ficou ao saber da notícia.

Tiraram meu filho, que é isso, Senhor? Meu mundo acabou. Ai, meu filho, ai Rian, por que você me deixou?, gritava Taiane Pereira da Silva, 20 anos, ao sair do hospital. Rian levou um tiro de bala perdida no peito, enquanto brincava na porta da casa dos avós, por volta das 16h, e morreu durante um tiroteio entre traficantes dos morros da Serrinha e do Cajueiro, em Madureira, no Subúrbio do Rio.

Final de semana violentoO domingo de Páscoa foi violento em dois bairros vizinhos do Subúrbio do Rio. Em Cascadura, um intenso tiroteio entre milicianos e traficantes terminou com um homem morto e quatro feridos. Em Madureira, uma adolescente e um menino de quatro anos foram baleados em outro tiroteio.

Os moradores de Cascadura sofreram com um intenso tiroteio no início da noite. O confronto foi na esquina das ruas João Romeiro e Padre Telêmaco, que dá acesso à rua Clarimundo de Melo, uma das mais importantes do bairro.

Taiane Pereira da Silva, mãe do menino Ryan Gabriel, é consolada por familiares no IML do Rio. O menino de 4 anos morreu na noite da véspera após cirurgia no Hospital Getúlio Vargas, após ser atingido no peito por uma bala perdida no Morro do Cajueiro (Foto: Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.