Buscar

Vereador da Capital cria projeto para combater a corrupção

Com três meses de mandato, Dr Livio (PSDB) defende uma política mais fraterna

Projeto Coletivo busca na difusão de "boas práticas" uma forma de combate à corrupção. (Foto: Divulgação)

Em meio à crise política que assola a Capital, com embates frequentes entre os poderes Legislativo, Executivo e também o Judiciário, um vereador com pouco mais de três meses na Câmara Municipal saiu a campo para defender um “novo modelo de mandato”, em que a “ética e a boa política” sejam reforçadas para combater, preventivamente, a corrupção tão falada hoje em dia. Aos 41 anos, Dr Livio (PSDB), que assumiu o cargo de vereador após a cassação de quatro parlamentares, demonstra fôlego para propor mudanças no árido terreno da política campo-grandense.Neste sentido, o médico-parlamentar criou o que chama de Projeto Coletivo, um “movimento para divulgar e fazer o que é certo”. O primeiro passo, conta, foi reunir pessoas que compartilhassem o anseio de uma postura mais fraterna na política, em que a busca pelo bem comum sobrepujasse os interesses pessoais que levam à corrupção. Hoje, 12 conselheiros estão à frente do projeto, trabalhando para difundir tais práticas. “Queremos que este tipo de política se torne exemplo a outras figuras públicas e também ao cidadão”, defendeu.

“Nosso objetivo não é criticar ninguém, mas incentivar as atitudes corretas, que devem partir de cada um”, complementou o vereador, ao explicar que o projeto propicia uma “reeducação política” ao difundir as boas práticas, geralmente sem espaço nos noticiários frente aos constantes escândalos e instabilidade política em que assola o País. E uma das maneiras, segundo ele, de promover essa reeducação está na promoção de palestras periódicas, abertas a qualquer cidadão que também almeje mudanças.A próxima acontece no dia 9 de abril, a partir das 14 horas, com discussões voltadas à ética na política e o combate à corrupção, intermediadas por especialistas na área: o defensor público estadual Fábio Rombi; o procurador da República Pedro Paulo Grubits e o juiz federal Odilon de Oliveira. O seminário traz o tema: “O cidadão que devemos ser e a política que queremos ter” e propõe uma reflexão sobre como o comportamento de cada um influencia a política como um todo. O evento acontecerá no Plenário da Câmara Municipal de Campo Grande e a entrada é um quilo de alimento. Informações podem ser obtidas pelo telefone 67 3316-1525.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.