Publicado em 15/07/2018 às 22:14, Atualizado em 16/07/2018 às 03:09

Presidente da Câmara gastou em 2 meses R$ 22.950,00 com site que utilizou para gravar vídeo e dizer que é um “Bom Moço”

Pelas respostas das redes sociais, o palatino da verdade não obteve sucesso, apenas gastou e não explicou NADA do desmantelo financeiro praticado

José Pereira, SidrolandiaNews
Cb image default
Alegando "ECONOMIA", o vereador Jean Nazareth (PT), não explicou as gastanças e muito menos o motivo que em 2 meses tirou dos cofres públicos R$ 22.950,00 com site que utilizou para gravar vídeo e dizer que é um “Bom Moço” e que esta sendo "Perseguido"

O Presidente da Câmara de Sidrolândia Jean Nazareth, procurou o site de noticias de seu ex assessor de imprensa, para falar sobre as denúncias que o estão levando a uma decadência política.

Em suas palavras no vídeo gravado pelo seu ex assessor de imprensa, (ambos respondem na justiça ilegalidades cometidas pela dupla) ele se disse perseguido por alguns meios de comunicação, mas em momento algum explicou porque ostenta um Jardim da Babilônia, onde gastou R$ 15.183,00 com "serviços de jardinagem", ou das “limpezas” das caixas dágua da Câmara Municipal, que pagou para limpar com um custo mais alto do que uma caixa dágua nova por "limpeza".

O paladino da verdade, com palavras de encantador de asno, foi tão infeliz em suas palavras no quesito “economia” que gastou em apenas dois meses (ainda falta apurar outros meses) -NO ANO DE 2018- R$ 22.950,00 (vinte e dois mil novecentos e cinqüenta reais) com o site do seu ex assessor de imprensa, ao qual utilizou para gravar um vídeo, conforme os números das notas abaixo.

NF 574 E 575 do dia 28/02/2018 – R$ 10.950,00

NF 579/580/581/582 do dia 16/03/2018 – R$ 12.000,00

Cb image default
Nas redes sociais, a "Pregação de Encantador de Asno" não deu resultado

Para piorar a situação, o nobre vereador Jean já havia recebido do Ministério Público do Mato Grosso do Sul, o ofício 469/2012 da 1ª Promotoria de Justiça de Sidrolândia, após a instauração do Inquérito Civil n° 012/2012/1ªPJ, recomendando a imediata suspensão de toda e qualquer contratação ou procedimento licitatório em andamento, e a abstenção de futuras contratações, que envolvessem o ex assessor de imprensa (e dono do site ao qual utilizou para gravar o vídeo), juntamente com a esposa, mas nem isso o impediu de parar com a gastança do dinheiro público, o “nobre” tentando ludibriar a justiça, mudou o “modus operandi” e continua com as desmazelas no tocante ao dinheiro público.

Além de responder a diversos processos que devem ser julgado em breve, Jean Nazareth foi condenado pela prática de ato de improbidade, deve recorrer da decisão, mas se for condenado em segunda instância,  ficará inelegível com base na Lei da Ficha Limpa e ficará de fora das próximas eleições municipais.