Buscar

MST bloqueia principais rodovias de MS em protesto contra impeachment

PRF ainda faz levantamento da situação

(Foto: Divulgação)
Trecho 163 em Mundo Novo (Foto: Divulgação)

O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais de Mato Grosso do Sul) bloqueou, na manhã desta sexta-feira (15), as principais rodovias do Estado, como parte de uma ação nacional contra a decisão do TCU (Tribunal de Contas da União) que suspendeu a reforma agrária no país e contra o impeachment da presidente Dilma Roussef. Aproximadamente mil famílias participam da atividade, garantem os organizadores.

As rodovias bloqueadas, segundo o movimento, são a BR-262, entre Terenos e Anastácio, a BR-163, entre Mundo Novo a Eldorado e a BR- 267, próximo a Casa Verde, estrada que liga MS a SP. Fazem parte da ação os acampamentos Dorcelina Folador, Antônio Irmão, José Marcio Zoia, Florestan Fernandes, Teixeirinha, Zumbi dos Palmares, Graciano e 12 de Abril.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) ainda faz levantamento dos trechos de rodovias bloqueados. Já está confirmado bloqueio na BR-262, em Terenos e aglomeração na BR-163 em Anhanduí. Em Nova Andradina, a rodovia também está ocupada por manifestantes. A BR-163 está congestionada no quilômetro 29, próximo a Mundo Novo. 

Em nota, o movimento informou que ação acontece em solidariedade aos Sem Terra do Paraná, contra a decisão do TCU (Tribunal de Contas da União) de paralisar a reforma agrária, contra o golpe, em defesa da democracia e para lembrar o Massacre de Eldorado dos Carajás.

“O que não podemos permitir é que se paralise a reforma agrária no país, enquanto o processo se desenrola com a morosidade costumeira. São milhares de famílias passando fome em seus barracos de lona, às margens da rodovia”, diz trecho do documento. “Por fim, ressaltamos que temos lado na disputa política que vem sendo travada nacionalmente no Brasil. Somos contrários ao impeachment da presidenta da república, Dilma Rousseff, porque estamos do lado da democracia”.

Os manifestantes informaram que aguardam a presença do superintendente do Incra MS, Humberto de Mello, na BR-262, para debater questões ligadas a Reforma Agrária. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.