Buscar

Policiais Civis de Ponta Porã escoltam presos a pé por falta de combustível em viatura

Diante da falta de combustível para as viaturas do estado, os policiais civis da 01ª Delegacia de Ponta Porã tiveram que escoltar os presos da unidade a pé para que eles fizessem o exame de corpo de delito para encaminhá-los ao presídio.

 

O grupo com sete homens foi escoltando por apenas quatro policiais civis ao longo de três quadras.

Conforme mostra a imagem, o trajeto apresenta diversas oportunidades de fuga e de ameaça à segurança dos moradores. “Há um terreno baldio, diversas casas e uma escola na região. Locais para onde o detento poderia fugir e render um morador ou uma criança”, destacou o presidente do Sinpol-MS, Giancarlo Miranda.

O sindicato lembra que a custódia de presos não é atribuição do policial civil, contudo as delegacias de todo o estado estão abarrotadas de detentos. A estimativa aponta que cerca de mil presos estão dentro de delegacias oferecendo risco à segurança do servidor e da população que reside nas proximidades. “Constantemente denunciamos a situação às autoridades competentes, que insistem em afirmar que não há racionamento de combustível e que estão investindo em Segurança Pública. Contudo os fatos mostram o contrário”, afirmou o sindicalista.

O departamento jurídico do Sinpol-MS oficiará à delegacia-geral, a Sejusp e o governo do estado sobre o ocorrido e solicitando que haja a disponibilização de recursos para que o policial civil possa desempenhar seu trabalho de servir e proteger à sociedade.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.