Buscar

Prefeito Ari Basso participou na sexta-feira do seminário municipalista na Assomasul 

(Foto: Chico Ribeiro)

O Prefeito Ari Basso participou na ultima sexta feira (26) do Seminário Regional de Disseminação do Urbem, uma ferramenta que foi criada pela Confederação nacional de Municípios – CNM, para viabilizar diagnósticos, a organização e a dinamização dos processos internos das prefeituras. O Evento realizado em Campo grande reuniu prefeitos e secretários de finanças de todos os municípios do estado como forma de pressionar o Congresso Nacional na tentativa de garantir a liberação de recursos federais a fim de sanear as finanças publicas.

O evento, que faz parte da Semana do Municipalismo Brasileiro, recebeu prefeitos, vereadores, secretários municipais e técnicos das prefeituras.  Na prática, o sistema consiste em integrar todos os setores da prefeitura para garantir maior controle da arrecadação e todas as informações de interesse da administração local. O presidente da Assomasul relatou que esteve na semana passada em Brasília participando da reunião do Conselho Político da CNM, durante o qual foi discutida uma estratégia visando à derrubada do veto presidencial.

A maior preocupação dos prefeitos, segundo ele, é que os municípios, embora tenham direito a 15% do imposto do dinheiro repatriado, correm o risco de ficar sem outros 15% como parte da multa a ser aplicada. Um total de até R$ 24,5 bilhões que poderá ser distribuído entre os municípios se a estimativa oficial feita sobre a repatriação de ativos brasileiros mantidos ilegalmente no exterior se confirmar.  “A CNM quer que todo o dinheiro repatriado seja distribuído pelo FPM porque pelo SUS os municípios pequenos não pegam”, observou Neto, ao encerrar sua fala elogiando o software público (Ubem) implantado pela Confederação.

O Urbem é um sistema  licenciado como software livre, sob a licença Pública Geral. O produto é oferecido sem qualquer ônus ao município. A CNM não irá efetuar nenhuma cobrança em relação ao software disponibilizado. O município, a seu critério, poderá contratar empresa para realizar os trabalhos de migração dos dados, implantação do sistema, treinamento de pessoal e suporte técnico operacional. Caso o município disponha de corpo técnico qualificado, estes serviços poderão ser executados por equipe própria do município. Cada entidade deve avaliar as suas necessidades e recursos humanos disponíveis e então decidir pela forma que melhor se adapte à realidade local.

Ari Basso esteve acompanhado do secretário de finanças Raul Savaris e de Governo Daniel Alves, o prefeito de Sidrolândia elogiou o Seminário e parabenizou a Assomasul e a Urbem pela organização e a preocupação de sempre estar buscando novas ferramentas para auxiliar os prefeitos na sua árdua missão de administrar cidades sem recursos a cada dia ficam mais escassos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.